Town Downloads TV

Sexta-feira, 03.09.10

Bonecas Pocahontas:

 

 
 Boneco John Smith:
 

 

 

 

 

 Boneco/Peluche do Percy:

 

 

 

 

 

Peluches do Meeko:

 

 



publicado por Pii às 19:50 | link do post | comentar | favorito

Cassetes:

 

 

 

 

 

 

 

Dvd's:

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por Pii às 16:06 | link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

 

- Eu tinha razão... Estava a apontar para ele. Está a amanhecer.

- Ainda vais a tempo, filha. Deixa que os espíritos da Terra te guiem. Já sabes o teu caminho. Agora, segue-o!

 

Já chegou o dia.

Vamos, homens!

 

Chegou a aurora.

Tragam o prisioneiro!

Vamos fazê-lo morrer.

 

Não sei como evitar,

Mas tenho que ir tentar.

 

Agora vão pagar!

 

Águia ajuda-me a voar!

Subito aviso.

Como há tanto ódio a mais.

Os rapazes vão agora.

Espíritos da Terra e Ar,

Será tarde de mais?

Não somos um bando de nojentos.

 

Bárbaros, bárbaros,

Morram!

Bárbaros, bárbaros,

De que é que estão à espera?

Destruam essa raça, pois é uma ameaça.

 

Oiçam os tambores rufar,

Oiçam os tambores rufar.



publicado por Pii às 00:36 | link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 02.09.10
 

De que é que estão à espera

Estes pagãos objectos

Para raças tão diversas é a paga.

 

Eles têm pele vermelha

Só são bons para a grelha

São vermes digo mais...caxangá.

 

São bárbaros, bárbaros

Quase não são gente

Bárbaros, bárbaros

Vamos para a guerra

Não são como eu ou tu

Devem ser belzebu

E ouçam os tambores rufar

 

São bárbaros, bárbaros

Quase não são gente

E oiçam os tambores rufar.

 

Era o que eu temia,

Os brancos são diabos

Ganância é tudo em que sabem pensar.

 

Por trás da validez,

Escondem surdidez

Serão capazes de sangrar?

 

São bárbaros, bárbaros

Quase não são gente

Bárbaros, bárbaros

Vamos para a guerra.

 

São diferentes de nós,

Quase não são gente,

Bárbaros, bárbaros

Vamos para a guerra.

 

São diferentes de nós,

São de uma raça atroz

E oiçam os tambores rufar.

 

São bárbaros, bárbaros.

Vamos dar cabo deste

E oiçam os tambores rufar.

 

Bárbaros, bárbaros!

Matem-nos na hora!

Bárbaros, bárbaros!

Andem, vamos lá embora!

Bárbaros, bárbaros!

Quase não são gente

E oiçam os tambores rufar!!!



publicado por Pii às 21:56 | link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 26.08.10
 

 

Tu achas que sou uma selvagem,

E que conheces o mundo,

Mas eu não posso crer,

Não posso acreditar,

Que selvagem possa ser

Se tu é que não vês em teu redor

Teu redor...

 

Tu pensas que esta terra te pertence

Que o mundo é um ser morto,

Mas vais ver,

Que cada pedra, planta ou criatura

Está viva, tem alma é um ser.

 

Tu dás valor apenas às pessoas,

Que acham como tu sem se opor,

Mas segue as pegadas de um estranho

E terás mil surpresas de esplendor.

 

Já ouviste um lobo uivando no luar azul?

Ou porque ri o lince com desdém?

Sabes vir cantar com as cores da montanha?

E pintar com quantas cores o vento tem?

E pintar com quantas cores o vento tem?

 

Vem descobrir os trilhos da floresta

Provar a doce amora e o seu sabor

Rolar no meio de tanta riqueza

E não crer indagar o seu valor.

 

Sou a irmã do rio e do vento.

A garça e a lontra são iguais a mim.

Vivemos tão ligados uns aos outros

Neste arco, neste círculo sem fim.

 

Que altura a árvore tem?

Se a derrubares,

Não sabe ninguém.

Nunca ouvirás o lobo sobre a lua azul,

O que é que importa a cor da pele de alguém,

Temos que cantar com as vozes da montanha,

E pintar com quantas cores o vento tem.

 

Mas tu só vais conseguir,

Esta terra possuir,

Se a pintares

Com quantas cores o vento tem...



publicado por Pii às 00:39 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 25.08.10

Foi a actriz que deu voz e inspirou os desenhadores na personagem de Pocahontas. Portanto, tive a liberdade de postar algumas fotografias dela para podermos a sua semelhança com a de Pocahontas.

 

 

É sem dúvida parecida com a Pocahontas. No entanto, penso que seja mais o contrário, uma vez que a Pocahontas é que foi desenhada a partir dela...



publicado por Pii às 15:51 | link do post | comentar | favorito

Bom, como eu já afirmei anteriormente, este é o meu blog e da J@n!nh@, portanto escrevo aquilo que eu bem entender, porque eu "Quero, posso e mando". Sei que esta música não se encontra em português de Portugal, mas no final do filme da Pocahontas, na versão portuguesa, aparece nos créditos. E, eu, encantada com a beleza da música e por saber que passava despercebida a muitas pessoas, decidi postá-la aqui. Espero que apreciem...

   

 

Se eu não te encontrasse,

Nem sentisse este amor,

Eu jamais iria supor que a vida é o maior bem.

E se eu jamais te visse,

Desde o dia em que eu vim,

Não diria que você era o que faltava em mim.

Onde há tanta falsidade e terror no ar,

Eu só vejo a verdade ao olhar o seu olhar.

E quero agradecer,

Tantas coisas me fez ver.

E o destino quis que eu te encontrasse.

 

Se eu não te encontrasse,

Nem sentisse este amor,

Eu jamais iria supor que a vida é o maior bem.

E eu quero agradecer,

Tantas coisas me fez ver.

E o destino quis que eu te encontrasse.

 

O nosso amor tem grande emoção.

E nos alegra o coração.

O ódio e o medo têm poder destruidor,

Só conduzem à inútil agressão.

Mas ouça o coração que tem razão.

 

Se eu não te encontrasse.

Eu vou sempre bem dizer.

Nem sentisse esse amor.

O momento de te ver

Eu jamais iria supor, que a vida é o maior bem.

Dure o tempo que durar, vou disfrutar.

 

O nosso amor tem grande emoção e nos alegra o coração.

O nosso amor tem grande emoção.

E o medo só causa destruição.

 

Mas ouço o coração que tem razão.

Tem a razão.

E quero agradecer.

E tantas coisas me fez ver.

 

Ouço o coração que tem a razão.

E o destino quis que eu te encontrasse.



publicado por Pii às 15:22 | link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 24.08.10
 

 

- Eu disse-lhe para escutar

Os espiros estão à tua volta

Eles vivem na terra,

Na água,

No céu,

Se os escutares, guiar-te-ão...

 

- Eu oiço o vento...

 

- Sim, o que é que ele te diz?

 

- Eu não percebo...

 

- Coe, coe noto ram

E vais entender

Ouve o coração

E vais entender

Qual onda na areia

Solta o teu coração...

 

- Diz que se aproximam nuvens estranhas.

 

- Ouve o coração

E vais entender

O que é que vês?

 

- Eu vejo... Nuvens estranhas...



publicado por Pii às 23:22 | link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 23.08.10

 

Pocahontas Disney

 

 

 

Verdadeira Pocahontas

 

Pocahontas e John Smith eram ambos adultos quando se conheceram.

 

Pocahontas tinha apenas 11 anos e Smith era um homem com 28.

 

Pocahontas tem uma silhueta perfeita e veste um vestido curto de pele com apenas uma alça. Tinha também uma tatuagem num braço.

 

Quando foi a JamesTown, visitar John Smith, Pocahontas estava despida. De Inverno, vestia mantas, algumas delas estavam decoradas com penas. Quando fez 12 anos, começou a vestir vestidos de pele com ou sem alças. Os seus vestidos eram, muitas vezes, decorados com animais, pássaros ou tartarugas. Ela tinha, provavelmente, tatuagens.

 

John Smith era alto e tinha a barba feita. Vestia calças justas e uma armadura.

 

John Smith era baixo, tinha barba cerrada e vestia calças-balão (tal como ditava a época). Usava a armadura tal como a Disney retrata.

 

Os colonos navegaram no Susan Constant.

 

Os colonos partiram em 3 navios: o Susan Constant, o Godspeed e o Discovery.

Ratcliffe era o governador da colónia, por isso, tinha a reponsabilidade da mesma durante a viagem.

 

A colónia não teve governador durante os primeiros anos. Tinha um conselho um presidente. O Capitão Newport foi o almirante e comandante durante a viagem de barco até Jamestown em 1607. Depois de atracarem, abriram votações secretas para ver quem estava no Conselho de Governadores. Eram Smith, Ratcliffe, Wingfield, Newport, Gosnol, Martin e Kendall. O Conselho, elige Wingfield como primeiro presidente. Ratcliffe foi eleito presidente em Setembro de 1607. John Smith é eleito em 1608. Em 1609, Smith cede o lugar a Percy que se tornou presidente. Thomas West (Barão de La Warre) foi nomeado o primeiro governador em 1609, mas não até 1610.

Logo que atracaram, John Smith começou a explorar a colónia.

 

John Smith foi preso e colocado atrás das grades durante a viagem, não foi libertado até ter feito um mês depois do desembarque em Jamestown. Depois disso, ele fez muita exploração e comércio. Foi ele que mapeou a maioria da área. 

 

John Smith foi capturado quando se aventurou sozinho durante a noite para ir ter com Pocahontas.

John Smith foi capturado numa expedição no primeiro dia de Dezembro quando ele e o seu guia índio se separaram de dois ingleses.
A bússola de John Smith mostrou a Pocahontas o seu verdadeiro caminho.

 

Quando capturado, John Smith utilizou a sua bússora para mostrar "os céus e a terra à nossa volta, a esfericidade do sol, da lua e das estrelas e como o dia persegue a noite pelo mundo fora. A grandeza da Terra e dos Oceanos, a diversidade de Nações, a variedade de raças e de que maneira estávamos com eles."

 

John era para ser executado em cima de uma ribanceira ao nascer do dia, em frente de um exército de colonos que vinham para resgatá-lo.

Verificou-se que John Smith era para ser executado em casa de Powhatan, à frente dos guerreiros e conselheiros de Powhatan. Os colonos não sabiam onde ele estava.

 

John Smith encontram-se quando John vai explorar a terra.

 

John Smith conheceu Pocahontas, quando ela o salvou da sua execução. Powhatan adoptou Smith como filho "Nantaquoud". Pocahontas e Smith tornaram-se apenas bons amigos.

Kocoum pediu a mão de Pocahontas em casamento, mas ela escolheu John Smith.

 

Aconteceu realmente, mas de forma diferente. Depois de John Smith voltar para Inglaterra, Pocahontas teve um pedido de casamento de Kocoum, mas preferiu John Rolfe.

 

Pocahontas tinha amigos animais. Percy era o cão de Ratcliffe, Thomas era um amigo do jovem colono Smith.

George Percy era um colono proeminente que seguiu Smith como presidente do Conselho e escreveu dois livros sobre as suas experiências. Thomas Savage, foi um jovem trabalhador, chegou em Janeiro de 1608 e foi enviado para viver com Powhatan, até ao próximo mês, como uma espécie de intercâmbio cultural de estudantes.

 

 

Como tive dificuldades em perceber o que são calças-balão (calças com quem Smith se vestia, fui pesquisar para tirar as minhas dúvidas do que é. Em inglês é Puffy Pants, mas optei por traduzir por calças-balão)... Aqui está uma imagem:

 

 

A figura mostra homens com calças-balão

 

 

Espero que tenham gostado deste tópico...  até porque deu um bocadinho de trabalho...  mas penso que tenha valido a pena!



publicado por Pii às 23:41 | link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Sábado, 21.08.10

O que eu mais amo nos rios é que eles são sempre tão diferentes.

As águas a mudar e nós a vermos.

Mas porque não queremos ser assim, nós somos tão prudentes.

Segurança impede-nos de conhecermos, depois do rio o que é que vem?

E depois do rio o que é que vem?

Vou indagar depois do rio o que é que vem?

Poder olhar gaivotas sem fim.

Quero sonhar ver o que haverá além.

Depois do rio o que é que vem?

Para mim, só para mim...

 

O sonho está no arvoredo, ou escondido na cascata

Vou ignorar o som que tanto chama por firme casamento e marido protector

Mas que não sonha e que não se inflama.

Depois do rio o que é que vem?

Depois do rio o que é que vem?

Vou indagar depois do rio o que é que vem?

Poder olhar para além do mar.

Quero sonhar.

Ver o que haverá além.

Depois do rio o que é que vem?

Depois do rio o que é que vem?

 

Sigo o caminho mais calmo, certo como um tambor.

Vou casar com Koccoum e a quimera vai e vem.

Ohhh, quero ver, quero mais e sonho.

Depois do rio o que é que vem?



publicado por Pii às 21:24 | link do post | comentar | favorito

participar

participe neste blog

Se gostaste deste blog, visita estes:


www.fspt.pt.am






Filmes-JogosPT


O meu button
Image and video hosting by TinyPic
Contacta-nos:
disneybolgue@hotmail.com